Cristãos e coronavírus: certeza na incerteza

O tempo é preenchido com transição rápida

Nada de terra imóvel pode permanecer

Construa suas esperanças nas coisas eternas

Segure na mão imutável de Deus

O mundo parece estar caindo aos pedaços ao nosso redor. Parece que ninguém realmente sabe o que está acontecendo. A Universidade Harding anunciou quinta-feira à tarde que todas as aulas serão transferidas on-line a partir de segunda-feira, pedindo aos alunos que não retornem ao campus após as férias de primavera. Um pouco mais tarde, o sistema escolar local em casa fechou por duas semanas, colidindo com o último ano da minha irmã. Os itinerários de viagem estão sendo alterados ou cancelados em todo o mundo, encalhando pessoas e aprisionando famílias em lados opostos do globo. As pessoas estão em quarentena em casa para não infectar inadvertidamente os outros. Todo mundo parece estar se sentindo incerto. Então, vejamos o que sabemos sobre não saber algo.

Primeiro, sabemos que a vida é incerta, para começar. Não temos como saber o que o amanhã reserva. Como esse vírus se espalhou e as pessoas começaram a falar sobre todos os planos que tiveram que alterar, estive pensando em James 4. James nos lembra que não sabemos o que acontecerá amanhã e que todos os nossos planos deve depender da vontade do Senhor. De alguma forma, sinto como se tivéssemos esquecido esta lição. Em nossa corrida diária orientada para o tempo, nos tornamos tão dependentes de nós mesmos e de nossos próprios planos que não creditamos a Deus como Aquele em quem vivemos, nos movemos e temos nosso ser. (Atos 17,28) Temos nos apoiado em nosso próprio entendimento, em vez dos braços eternos de Deus, e agora que estamos diante de algo que nossa própria sabedoria parece pequena demais para lidar, agimos como se o mundo estivesse acabando. Precisamos lembrar o que Paulo escreveu à igreja em Corinto, quando ele pregou que a sabedoria deste mundo é tolice para Deus. (I Cor. 3.19) Tenho o maior respeito pelos cientistas, médicos, formuladores de políticas e outros que estão trabalhando juntos para ajudar a identificar, combater e, com sorte, acabar com esse vírus, mas se nossa esperança se tornar mais centrada neles do que no Deus que criou tudo ao nosso redor e nos sustenta, perdemos de vista o quadro geral.

Em segundo lugar, sem dúvida, Deus está no controle aqui e está trabalhando para criar algo bom do mundo destruído em que vivemos. (Rom. 8.28) No entanto, isso não nos desculpa como cristãos do sofrimento. Jeremias 29.11, um verso para o qual muitos buscam conforto em tempos sombrios como esses, nos lembra que Deus tem um plano para nós de paz, futuro e esperança. No entanto, no contexto, isso se refere a planos que não amadureceriam por anos, enquanto os judeus sofreram no exílio na Babilônia, longe de sua terra natal, ou nos escombros que restaram de Jerusalém quando os babilônios destruíram não apenas a cidade, mas também o templo onde Deus habitava. Deus, sem dúvida, tem um plano para Seu povo de paz, esperança e futuro. Mas isso pode não ser rápido em nossa perspectiva. Oro para que sim, e que em breve possamos retornar à “vida normal” e nos reunir sem medo em grupos públicos para aprender e viajar, divertir-se e adorar nosso rei. Até lá, saiba que só porque a libertação não parece imediata, isso não significa que não está chegando.

Finalmente, embora a normalidade possa não estar presente no momento, Deus ainda está. Deus lembrou Josué repetidamente que Ele nunca o deixaria ou o abandonaria. (Josué 1.5–7) O escritor hebraico diz isso novamente em Hebreus 13.5–6. No final da Grande Comissão, Jesus disse a Seus discípulos que Ele sempre estaria com eles, até o fim do mundo. Deus provou um padrão de estar presente mesmo nas situações mais difíceis, desde a oração de Jonas no ventre das profundezas até Daniel na cara dos leões e Jesus no jardim. Deus é descrito em toda a Bíblia como firme, leal e fiel. Paulo é talvez o homem cujos sofrimentos vão além de qualquer pessoa, exceto o próprio Cristo, e nos lembra em II Timóteo que, mesmo quando somos infiéis, Ele permanece fiel. (II Tim. 2.13) Talvez ainda mais eloquentemente, ele escreve através do Espírito em Romanos 8.35–39:

“Quem nos separará do amor de Cristo? Tribulação, angústia, perseguição, fome, nudez, perigo ou espada? Como está escrito:

'Por sua causa, estamos sendo mortos o dia inteiro;

Somos contabilizados como ovelhas para o abate.

No entanto, em todas essas coisas, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou. Pois estou convencido de que nem a morte nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem os poderes, nem as coisas presentes, nem as coisas vindouras, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra coisa criada, poderão nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor. ”

Deus, você é o grande médico. Nós olhamos para você em nossa situação, onde nosso mundo está doente e moribundo, tanto física quanto espiritualmente. Oramos para que Você guie e abençoe aqueles homens e mulheres valentes que servem, ministram e ajudam nossas comunidades enquanto tentamos navegar em nossas circunstâncias. Oramos por nossos líderes e pedimos que todos nós possamos nos unir para dar ajuda e alívio àqueles que precisam, em vez de fazê-lo sobre política ou ganhos egoístas. Oramos pelos repórteres e por aqueles que trazem as notícias, para que eles possam informar e divulgar a verdade, para que saibamos o que está acontecendo, em vez de focarmos em uma agenda, seja esquerda ou direita. Pedimos que você cuide dos muitos educadores e estudantes que estão tentando mudar de plano e descubra qual a melhor forma de continuar o ano letivo. Oramos por aqueles que, devido ao vírus, estão desempregados e não sabem como conseguirão passar pelas próximas semanas. Oramos por aqueles que estão separados de seus amigos e famílias, seja do outro lado do mundo ou do outro lado da cidade. Oramos para que Sua Igreja em todo o mundo continue fiel, não apenas no que dizemos, mas em como agimos. Oramos por nós mesmos, para que continuemos a falar com justiça, amemos a misericórdia e andemos humildemente com você. Agradecemos-lhe por Jesus e Seu sacrifício, para que possamos ter uma avenida direta de oração e para que tenhamos esperança de um lar eterno no Céu algum dia, onde não haverá morte, nem tristeza, nem choro, nem dor. Oramos em seu nome. Amém.

Eu não sei amanhã, só vivo dia a dia

Não tomo emprestado do seu sol, pois seus céus podem ficar cinzentos

Não me preocupo com o futuro, pois sei o que Jesus disse

E hoje eu vou andar ao lado dele, pois ele sabe o que está por vir

Muitas coisas sobre amanhã eu não pareço entender

Mas sei quem segura amanhã e sei quem segura minha mão.